Um pouco de mim…

Nasci nos anos 60.

Década em que gostaria de passear, viajar nesses anos. Claro que não por muito tempo, somente passear por ela.

Vivenciar todo o glamour, o clima, as músicas, o romantismo, os ídolos, as artes.

Época de grande revolução comportamental.

Feminismo, movimentos a favor dos negros e homossexuais.

Surgem os hippies lutando contra a guerra no Vietnã, Fidel Castro (América Latina) Beatles, nossa!

E eu.

As sete horas e quarenta e cinco minutos do dia quatorze de dezembro, eu nascia.

Dia marcado no Rio de Janeiro por um grande acidente de ônibus, segundo jornais da época.

Uma linda mulher, loira, alta, elegante e amedrontada.

Entra em um hospital público, sentindo contrações. Estava em trabalho de parto.

Desesperada e só aguardava meu nascimento na enfermaria. Não sabia ela o quanto aquele dia seria marcante para “nossas” vidas. ” Nossas” vidas!

Precisando de carinho, palavras confortantes ou simplesmente que alguém a ouvisse.

Troca de plantão. Nenhum médico,

Ela encontrou.

A enfermeira que estava no andar, fez o acompanhamento de todo o trabalho, do início até o nascimento.

Pessoa grandiosa, mãe de seis filhos, batalhadora, uma guerreira.

Como toda guerreira, justa e forte.

Deu atenção aquela jovem de vinte anos, que estava prestes a dar à luz.

Naqueles anos o aborto não era uma pratica comum como hoje.

Ainda bem!

Ainda bem … estou aqui!